Novidades

Fique ligado nas novidades que acontecem no Beal.


Saladas no inverno, sim!

Com a chegada dos dias mais frios, fica quase impossível comer salada. Por mais que a dieta prevaleça, alimentos que dão mais energia ao nosso organismo e nos esquentam mais viram prioridade. Pratos mais “pesados” como massas, risotos, omeletes e clássicos do inverno como fondue, sopas são requisitados para matar a fome.
Folhas verdes, verduras e legumes que compõe as saladas tendem a ser deixadas de lado. Afinal, encarar um prato de refrescantes folhas frescas não é muito animador nas baixas temperaturas para a maioria das pessoas. Então, como fazer para não deixar de comer salada no inverno?

Para comer salada no inverno é preciso fazer combinações “espertas”, ou seja, que ajudem na dieta. Mesmo composta de folhas verdes, legumes e verduras, alguns complementos podem fazer da salada uma aliada à ruina da dieta.

Há uma solução para que, nos dias mais frios, a salada não seja uma vilã. Misturar ingredientes que vão frequentemente à salada em pratos tradicionais pode ser uma saída.

Uma ótima opção é decorar o prato com salada. Assim é possível ingeri-la com maior frequência. Apostar em vegetais cozidos no vapor, arroz elaborado com brócolis e outros vegetais é uma ótima pedida. Creme feito com alguma verdura e liquidificado sempre é bem vindo nestes períodos.

Para deixar sua salada mais "apetitosa", vale apostar em boas substituições. Os grãos cozidos, como soja, grão-de-bico e o feijão branco rendem saladas deliciosas e turbinadas com proteínas e fibras.

As folhas e vegetais são muitos importantes na alimentação, porque são ricos em fibras e contribuem para o bom funcionamento do intestino, ajudando na digestão e na absorção do colesterol e da glicose. Além de saudáveis, trarão uma maior sensação de saciedade, evitando que você exagere nos pratos principais.

Andressa Tavares

CRN-8:4938