Novidades

Fique ligado nas novidades que acontecem no Beal.


Milho

Juntamente com o trigo e o arroz, o milho é uma das culturas mais difundidas e consumidas no mundo hoje. A denominação "milho verde" se refere ao milho cujos grãos ainda não estão maduros, porém já estão macios e aptos para o consumo, tanto na espiga assada quanto em diversos pratos, como pamonhas e curaus. O milho branco, que já está maturado, é usado para produzir fubá, farinha, óleo e pipoca.

Embora muito parecidos, o milho verde é mais nutritivo, por conter alto teor devido à luteína, carotenoides e vitaminas. Quanto à cor, que seja milho verde ou milho branco, os dois possuem a mesma – amarela, devido à presença de carotenóides, luteína e zeaxantina que dão essa cor ao milho.

Quando está na forma de grãos secos, é considerado um cereal. Já quando está fresco, o milho é reconhecido um legume. Por conta dessa versatilidade é que podemos fazer diversos pratos com este alimento. São pratos salgados, saladas, sobremesas e até a mais prática e versátil pipoca. Aparece assado na espiga, na forma de polenta e curau, entre outras delícias da culinária brasileira e até internacional.

Alimento tipo dos festejos juninos, nesses eventos encontram-se várias receitas à base de milho como bolo, curau, pamonha, suco, canjica, pipoca e a própria espiga, cozida e assada.

O milho é rico em carboidratos, vitaminas e proteínas e sais minerais, além de fibras, antioxidantes. O alimento não contém a proteína glúten, portanto pode ser utilizado por pacientes celíacos.

Principais nutrientes do milho:

- Presença dos antioxidantes (zeaxantina e luteína): Auxiliam na proteção de doenças degenerativas oculares, como a catarata e degeneração macular, associados à idade;

- Fonte de energia: Rico em carboidrato, o milho é responsável por fornecer energia para o corpo;

- Rico em fibras: Ajudam na regulação do colesterol e do intestino, além disso, ajuda a prevenir a prisão de ventre. As fibras também são boas aliadas no controle do apetite, proporcionando saciedade na ingestão do cereal;

- Vitamina B1, magnésio e potássio: Auxiliam na condução dos impulsos nervosos e, conseqüentemente, em tudo relacionado à essas funções, como exemplo a memória. Além disso, o potássio ajuda a evitar as câimbras e a fadiga muscular, beneficiando a saúde dos músculos;

potássio ajuda a evitar as câimbras e a fadiga muscular, beneficiando a saúde dos músculos.

- Ácido Fólico ou vitamina B6: Evita a má formações congênitas, importante para a formação do tubo neural, prevenindo a depressão e fortalecendo o sistema imunológico;

- Magnésio e fósforo: Dois minerais extremamente essenciais para a nossa saúde óssea e cardiovascular.

Aldren Antunes

CRN 3621