Novidades

Fique ligado nas novidades que acontecem no Beal.


Fique De Olho No Rótulo

Para saber se o alimento é saudável ou não, precisamos aprender a interpretar os rótulos.Todos os produtos precisam apresentar as informações nutricionais como ingredientes, medida caseira, valor energético, quantidade por porção de carboidratos, proteína, gorduras, fibras e sódio do alimento. As embalagens informam os ingredientes em ordem decrescente, começando pelos que estão em maior quantidade. A lista de ingredientes de um produto é tão ou mais importante do que a tabela nutricional, pois se encontram os aditivos, corantes, conservantes e adoçantes usados pela indústria. Observe os produtos cujos ingredientes contenham palavras que não parecem um alimento, como glutamato monossódico, benzoato de sódio, BHA, INS 120 e inosinato dissódico, etc… O valor energético é mostrado em quilocalorias (kcal), e estes valores podem ser apresentados de forma proporcional a uma medida caseira específica (um copo, colher de sopa ou xícara). O % VD (valor diário) indica a concentração de cada nutriente por porção do alimento, geralmente com base em uma dieta de 2.000 kcal por dia. Assim, se o valor diário do nutriente for 20% significa que uma porção fornece 20% do total que deve ser ingerido por dia com base nas 2.000 kcal. A informação nutricional normalmente esta indicada dentro de uma tabela, onde é possível saber as calorias do produto, a quantidade de carboidratos, proteínas, gorduras, fibras, sódio e outros nutrientes opcionais, como açúcar, vitaminas e minerais. Confira as dicas da nutri para entender o que significam alguns dos principais itens obrigatórios na tabela. Valor energético | São as calorias. Até 40 kcal por porção é considerada baixa densidade calórica, de 100 a 399 moderada, e acima de 400 alta densidade calórica. Carboidratos | O ideal é que sejam evitados alimentos que contenham açucares simples como açúcar, açúcar invertido, xaropes, farinha refinada, mel, etc. Proteínas | Alimentos com maior teor de proteína, essencial para a construção e manutenção dos músculos, proporcionam maior saciedade. Para que seja considerado fonte de proteína, deve ter, no mínimo, 6 gramas por porção.

Gordura total: Refere-se à soma de todos os tipos de gordura encontrados em um alimento. Alimentos com baixo teor são aqueles com até 3 gramas por porção.

Gorduras saturada e trans: A gordura saturada está presente em alimentos de origem animal, e seu consumo deve ser moderado – em grandes quantidades aumentam os riscos de desenvolver doenças cardiovasculares. São considerados com baixo teor os produtos que tiverem até 1,5 grama por porção. Já a trans é uma gordura industrializada e não possui valores diários (representados pela sigla % VD) indicados, pois seu consumo não é recomendado.

Sódio: Esse ingrediente é encontrado, principalmente, em salgadinhos de pacote, molhos prontos e embutidos. Alimentos que contém mais de 20% VD em sua composição são considerados excesso de sódio e devem ser evitados.

Fibras: Para ser considerado fonte de fibras, um alimento tem de conter, pelo menos, 2,5 gramas por porção. Mesmo que o rótulo mencione “integral” ou “contém fibras” é importante verificar a quantidade deste nutriente.

Prefira alimentos com pouca ou nenhuma gordura saturada, hidrogenada ou trans. Escolha alimentos com menor número de ingredientes em sua composição, pois os alimentos mais simples são os mais saudáveis, por serem menos processados e com menor teor de aditivos. Fuja de industrializados, alimentos processados, com cores muito artificiais, dê preferencia por consumir alimentos frescos e naturais. Opte por mais comida sem rótulos, quanto menos abrir embalagens, melhor!

Andressa Tavares

CRN-8: 4938