Novidades

Fique ligado nas novidades que acontecem no Beal.


Alimente seu cérebro

Memória ruim, dificuldade de concentração, sono alterado, cansaço excessivo e dor de cabeça podem sinalizar que o cérebro está precisando de um suporte nutricional!

Novos estudos científicos têm mostrado que os neurônios podem manter sua integridade com apoio de um item chave: a dieta correta. Daí surge á dúvida que nós todos temos sobre o que incluir na alimentação diária, como escolher os melhores alimentos, qual a melhor forma de prepará-los e como alimentar nosso cérebro da maneira correta.

A minha dica vai para a escolha dos chamados “superfoods”. Em inglês, superfood é o nome dado ao alimento que possui propriedades nutricionais que vão além das tradicionais fontes de energia, proteínas e micronutrientes. Esses alimentos são grandes fontes de antioxidantes, polifenóis, vitaminas e minerais. Reduzem o risco de doenças crônicas, prolongam a vida, nutrem o cérebro e deixam os indivíduos que os consomem mais saudáveis.

Para alimentar seu cérebro siga algumas dicas:

- Consuma boas fontes de gorduras: abacate, castanha do pará, amêndoas, azeite de oliva, sementes de abóbora, girassol, gergelim, chia, peixes ricos em ômega 3 (sardinha e salmão);

- Inclua boas fontes de antioxidantes que melhoram a circulação e previnem o envelhecimento celular: cúrcuma, açaí, frutas vermelhas, vegetais verdes, chás (hibisco,chá verde, rooibos);

- Controle seu estresse! O excesso de cortisol provoca morte neuronal e prejudica áreas do cérebro relacionadas à memória, concentração e humor;

- Técnicas de meditação e respiração podem ajudar a controlar os níveis de estresse, bem como atividades como yoga;

- Consumo adequado de proteína é fundamental, já que a função cerebral depende de neurotransmissores que são dependentes dos aminoácidos, presentes principalmente nas proteínas;

- Exercite-se! Estudos mostram que as pessoas que praticam atividade física retardam a redução do tamanho do hipocampo, parte do cérebro responsável pela memória;

- Evite glutamato monossódico presente no molho shoyo e em outros produtos industrializados;

- Evite açúcar, principalmente refinado;

- Investigue vitaminas do complexo B e possíveis gatilhos na alimentação como excesso de cafeína, farinha e produtos industrializados.

Agora que você conhece os alimentos “superfoods”, inclua-os na sua dieta e aproveite os benefícios para a saúde do seu cérebro. Ah, e não esqueça que a atividade física e os exercícios para o cérebro fazem parte dos cuidados com a saúde. Até a próxima!


Andressa Tavares

CRN-8: 4938